Recebemos algumas perguntas sobre eleições e resolvemos acrescentar mais algumas, para que esta matéria fique bem clara.

Como preparar uma eleição na
Legião de Maria.

Como preparar uma eleição?

A eleição do conselho é preparada:

a) Durante o período em que os oficiais exercem seus cargos. Se a diretoria for unida, alegre, e passar uma impressão de amizade, de companheirismo, de satisfação em trabalhar juntos, quem for indicado ou convidado não se oporá em participar das eleições. Mas, se a diretoria for desunida, mostrar que seu cargo é um peso muito grande, será muito difícil conseguir quem queira participar da eleição. Aí, todos os convidados darão uma desculpa para não concorrerem.

b) Observando, nas visitas aos praesidia e dias de formação, os legionários que poderão assumir cargos e já dando ou pedindo a eles alguma ajudanas tarefas de oficiais como: ajudar a preparar algum evento, (Acies, tarde de formação, etc.), ajudar na venda do material, ver o material que falta, redigir algum assunto que tenha que ser falado, fazer algum folheto para algum evento, ajudar nas visitas aos praesidia, fazer a acolhida ou a animação nas atividades da Legião, etc.

Atenção: se uma diretoria sempre faz tudo sozinha, ela não prepara oficiais para a próxima gestão.

c) Para uma preparação mais próxima devemos contatar os legionários que achamos que podem ocupar aqueles cargos para o qual haverá eleição e perguntar-lhes se aceitam concorrer a eleição para um determinado cargo.
Cada legionário tem capacidade para um determinado cargo. Não adianta convidar alguém que tenha dificuldade em escrever, para concorrer a secretário, ou alguém que não tenha liderança para concorrer a presidente.
Atenção principalmente para o cargo de presidente. É temeroso (não proibido) convidarmos um legionário que nunca exerceu nenhum cargo em conselho algum, que nunca participou de nenhuma preparação nas atividades do conselho, para concorrer ao cargo de Presidente. O ideal seria que a eleição para Presidente coincidisse com a de outro cargo da diretoria, principalmente o de vice. Geralmente, (não obrigatoriamente) quem está mais preparado para ser presidente é algum outro oficial do Conselho, que já está por dentro de como funciona aquele Conselho, dos seus problemas, dificuldades e sabe também qual seu ponto forte, e não vai falar, como já ouvi muitas vezes: “caí de paraquedas”.

Importante:Nunca devemos ir para uma eleição sem ter, no mínimo, um candidato certo para cada cargo para o qual haverá eleição. É desagradável haver eleição e ninguém aceitar concorrer, como já aconteceu algumas vezes, e termos de adiá-la.

d) É preciso avisar a Assembleia(reunião do Conselho) com, no mínimo, um mês de antecedência, que haverá eleições em tal mês e que todos os legionários (oficiais de praesidia e Curiae) deverão fazer o possível para comparecer.

e) É preciso avisar a Diretoria do Conselho Superior, com no mínimo 2 meses de antecedência, que tal cargo está vago e que haverá eleição na reunião de tal mês.

Quem podemos convidar para concorrer a um cargo numa eleição? quem pode ser candidato a oficial de um Conselho?

Qualquer legionário, seja ou não oficial.
Atenção: É importante que cada candidato, cada legionário convidado a concorrer, tenha perfeito conhecimento dos deveres do cargo a que ele vai concorrer.

A diretoria do Conselho ou os legionários podem recomendar um candidato aos votantes?

Particularmente, com muita reserva, podem.

Antes da reunião do Conselho em que haverá eleições, os legionários, conhecendo as condições favoráveis de um determinado candidato, podem comentar entre si e recomendá-lo aos votantes. Os oficiais do Conselho podem, na hora da eleição, indicar um candidato para o cargo disponível o que pressupõe que eles o recomendam Isso não impede que a assembleia indique outros candidatos que podem ou não aceitar concorrer.

Quem pode votar?

Só podem votar, seja por voto secreto ou por aclamação, os oficiais que pertencem aquele conselho, ou seja:
Nas Curiae: podem votar os oficias dos Praesidia e das Curiae filiados a ela.
Nos Comitia: podem votar os oficias dos Praesida, e das Curiae ligados a ele.
Nas Regiae: podem votar os oficiais dos Praesidia, das Curiae e dos Comitia filiados a ela diretamente.

Visitantes, Correspondentes, legionários não oficiais ou não pertencentes diretamente àquele Conselho, não podem votar

É preciso esperar o cargo vencer para marcar a eleição?

Não. Quando um ou mais cargos estiverem para vencer, o Conselho Superior e o Diretor Espiritual devem ser avisados para marcar, com antecedência, o mês da realização da eleição, a fim de que possam mandar seu representante.
É importante que os oficiais do Conselho conversem com o Diretor Espiritual, informando-lhe da eleição, de como se realizará, quem são os indicados da Diretoria, pedindo-lhe, se possível, sua presença e sua opinião sobre os candidatos.
Se precisar, pode-se adiantar ou atrasar um mês para que o Diretor Espiritual esteja presente.
Onde se realizará a eleição?
A eleição realizar-se-á numa das reuniões mensais do Conselho, manual, capítulo 28, item “Nomeação de Oficiais”
Quem deve conduzir a eleição?
Um dos representantes do Conselho Superior ou o Diretor Espiritual do Conselho.
O que o Conselho deve preparar para a realização das eleições?
a) Avisar os possíveis candidatos para não faltarem á reunião.
b) Preparar um livro ou uma folha para que os oficiais que tenham direito a voto assinem, na hora da chegada.
c) Preparar as cédulas (papelzinhos) e canetas para a eleição secreta.
Como se realiza uma eleição?
a) Ao chegar, todos os oficiais devem assinar o livro de presença. Para isso é bom ter um legionário que fique responsável para orientar os que chegam, a fim de que não aconteça haver assinaturas de quem não pode votar.
b) A reunião transcorre normalmente até a “nomeação de oficiais”. Nessa hora, quem vai dirigir a eleição se apresenta, faz uma acolhida especial a todos, ressaltando a importância do momento, pedindo a disponibilidade dos oficiais, e invocando as luzes do Espírito Santo para aquela eleição.
c) Quando houver eleição para mais de um cargo, a eleição de cada oficial deverá ser feita separadamente começando pelo presidente, terminando pelo tesoureiro
d) O dirigente da eleição inicia verificando o número de assinaturas, conferindo-as com o número dos oficiais presentes, e verificando se há o comparecimento de mais de cinqüenta por cento da presença dos oficiais pertencentes àquele Conselho.
Exemplo: se um Comitium tiver 10 Praesidia e duas Curiae ele tem 48 oficiais.
Para se realizar a eleição deverá ter, no mínimo, 25 oficiais presentes, isto é, a metade mais um.
e) Em seguida, quem dirige a eleição, consulta a assembléia com as seguintes perguntas
1º) Alguém se candidata ao cargo de presidente ?
2º) Alguém indica alguém para o cargo de presidente?
(O mesmo processo de dará para os demais cargos) Todo indicado deve ser perguntado em seguida, se aceita. (Nesse momento, alguém da diretoria pode indicar o candidato que foi previamente escolhido por ela, e que já se sabe que vai aceitar.)
3º) Todo legionário, logo após ser indicado e ter aceito, ou após ter se oferecido para concorrer, tem que ser apoiado por dois legionários. Portanto, o dirigente deve perguntar em seguida: quem apóia a candidatura de tal legionário? Os nomes de quem apoiam cada candidato devem constar em ata.
f) Se houver mais de um candidato, distribui-se as cédulas e se fará a eleição por voto secreto.
O candidato deverá ter maioria absoluta, isto é, 50% dos votos mais um. Se no primeiro escrutíneo, o candidato mais votado não obtiver este resultado, deverá ser feita nova votação.
Para maior detalhe desse procedimento leia-se o segundo parágrafo do item 13 do capítulo 28 do Manual, página 152, em que está muito bem explicado, e com detalhes.
g) Se houver só um candidato que aceite o cargo, depois de apoiado, será eleito por aclamação.
   
   
   
'